terça-feira, 22 de abril de 2008

Luzzzzz

Vejo tudo no passado.
O Sol já se pôs, e passo oito minutos me despedindo dele.
Percebo a Lua um segundo e meio depois. E o que está em volta dela com diferença de milhões de anos.
Por mais que brilhem frente a mim, seus olhos também são pretérito.
Perfeitos.
E a voz é mais-que-perfeita.
O presente está no toque, no beijo, no sexo.

4 comentários:

Daniel Torelli disse...

Vejo tudo lilás.
O jogo do São Paulo já acabou, e a euforia toma conta de mim.
Percebo o Carlão um segundo e meio depois. Me aplaudindo de pé.
Por mais que cutuque atrás de mim, sua arma é pretérito.
Perfeito.
E a voz grave e doce é mais-que-perfeita.
O presente está no toque, no beijo, no sexo.

camila disse...

Este passado eu também quero ver...
Após ler este texto que mistura passado,presente e um toque de astrologia,não pude deixar de pensar em algo que li ou ouvi de alguém que dizia:"O sofrimento reside no passado e no futuro".No presente não temos nada para nos preocupar,o que foi, já foi e o que virá sei lá...

Nanete Neves disse...

E aqui você nos mostra sua porção mais lírica, de homem sensível, em texto limpo, enxutinho, gostoso de ler. Caramba....ganhou uma leitora! Beijim

SCRIPTOR disse...

Renato, meus parabéns, este jogo de palavras é digno de publicação.
É profundo, tem força, vai ao cosmo enlaçado pelo tempo medido, e retorna no corpo que se faz presente verdadeiramente a sua frente.
Gostei muito.
Abraços.
Sady